segunda-feira, 3 de maio de 2010

Tecidos - continuação

Bom, um dia a gente começou com a folia de mostrar coisas feitas com tecido e nunca mais continuou. Bom (é a Marina de novo aqui), eu fiz na minha casa vááááárias coisas encapadas com tecido, tantas que até a minha avó (no melhor estilo "A casa que a minha vó queria", porque ela já me disse que queria a minha casa pra ela, mesmo =) ) sugeriu que eu encapasse determinado pedaço de determinado móvel com tecido (SE um dia eu fizer, posto aqui. Mas não garanto nada).

Mas a minha principal empreitada tecidística, que levou meses e fez o marido brigar comigo toda-santa-vez que olhava praquele monte de madeira desmontada enrolada com cola e tecidos, foi um rack que eu ganhei de presente de casamento.

Minha avó, no primeiro surto de querer minha casa pra ela, comprou uma super estante (marfim estilo casas bahia, mas nem tudo é perfeito) que fez com que o meu rack (que também era marfim, céus!) ficasse obsoleto. Como eu tinha mais uma TV que morava na casa da minha sogra por uma absoluta falta de espaço, achei que o melhor lugar para o rack era meu quarto. Mas ele não combinava.

(Bom, ele já nem combinava antes, quando a casa nem tinha móveis). O pobre era socado de coisas, bagunçado... Mas naquela época eu não lia blogs de decoração!

Usei o mesmo tecido (percal), em duas estampas diferentes, pra não cansar. Enfim, depois de muito tempo, muita cola, muito pincel com cerdas grudadas e da providencial ajuda da minha irmã, eu consegui terminar. E ele ficou assim:Detalhes (?):
















Só quero muito ressaltar uma coisa: não dá certo com oxford. Minha experiência me diz que o tecido DEVE ser 100% algodão. Senão, nhecas de cola branca + água + pincel = felicidade. Sério, guardei muito oxford porque depois de 3 dias ainda ele não tinha secado na madeira. E aconselho fortemente que passem um verniz. Como o meu demorou meses pra ficar pronto, já tava sujo quando foi pro quarto. (Ou não encapem de branco, certo?)

Tô postando essa experiência porque, assim, eu nem sabia como fazer, fiz e (até que) deu certo. Minha vó gostou, não é um bom termômetro? Claro que, hoje, o rack não é tão firme quanto antes, mas também...

Bom, era isso. Dúvidas, eu responderei. (Se um dia eu tiver comentários nesse blog, é claro)

4 comentários:

  1. Você precisou desmontá-lo??? Como fez nas bordas,no final das prateleiras, e nas junções das madeiras?

    ResponderExcluir
  2. Então, pessoinha anônima, eu precisei desmontar tudo, sim, e "encapar" peça por peça. Alguns cantos - a maioria - foi fácil porque as bordas iam se encontrar com outras partes do móvel, então eu nem caprichava nelas. Outras eu fazia a finalização do tecido na parte de trás do móvel. E só duas não teve jeito, tive que terminar fazendo uma mini barrinha, com cola mesmo, e virandinho pra dentro. Essa parte foi a que a minha irmã mais ajudou. Hoje, eu teria colado uma fitinha ou um viés e teria sido mais fácil...

    ResponderExcluir
  3. Oi! Você precisou lixar o móvel antes? Tenho um rack aqui em casa, quas eno mesmo estilo que esse, mas a cor dele é mogno e ainda levou uma camada de verniz... queria encapar de branco, mas estou com medo da cor original do móvel aparecer rs. Me deram a idéia de usar contact, mas acho que as chances de melecar tudo são maiores! Bjo

    ResponderExcluir

E aí?